17 fevereiro 2018

1º Domingo da Quaresma

«No primeiro Domingo do Tempo da Quaresma, a liturgia garante-nos que Deus está interessado em destruir o velho mundo do egoísmo e do pecado e em oferecer aos homens um mundo novo de vida plena e de felicidade sem fim».


Primeira Epístola de São Pedro 3,18-22
Caríssimos:
Cristo morreu uma só vez pelos pecados
– o Justo pelos injustos –
para vos conduzir a Deus.
Morreu segundo a carne,
mas voltou à vida pelo Espírito.
Foi por este Espírito que Ele foi pregar
aos espíritos que estavam na prisão da morte
e tinham sido outrora rebeldes,
quando, nos dias de Noé, Deus esperava com paciência,
enquanto se construía a arca,
na qual poucas pessoas, oito apenas,
se salvaram através da água.



Salmo 24 (25)
Refrão: Todos os vossos caminhos, Senhor, são amor e verdade
para os que são fiéis à vossa aliança.

Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador.

Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias
e das vossas graças que são eternas.
Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência,
por causa da vossa bondade, Senhor.

O Senhor é bom e recto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer a sua aliança.


Evangelho de Marcos  1,12-15
Naquele tempo,
o Espírito Santo impeliu Jesus para o deserto.
Jesus esteve no deserto quarenta dias
e era tentado por Satanás.
Vivia com os animais selvagens
e os Anjos serviam-n’O.
Depois de João ter sido preso,
Jesus partiu para a Galileia
e começou a pregar o Evangelho, dizendo:
«Cumpriu-se o tempo
e está próximo o reino de Deus.
Arrependei-vos e acreditai no Evangelho».



Para a semana que segue…
Rezar em cada manhã o Salmo 24… Ao longo da semana, rezar em cada manhã, lentamente, este Salmo 24. Pode ser meditado, “ruminado”. Esforçar-se também por memorizar um versículo para cada dia (“Tu és o Deus que me salva”; “lembra-te, Senhor, da tua ternura”); repeti-lo várias vezes ao longo do dia, como uma caminhada com o Senhor. Será uma maneira possível de viver a exortação à oração em segredo, a exortação que ouvimos na Quarta-feira de Cinzas. Procurar também recorrer a esta oração quando temos uma decisão a tomar, uma escolha a fazer, cada vez que um discernimento se nos impõe (“guiai-me na verdade”, “ensinai-me”…). 


Quero ir para o deserto, Senhor.
Aqui não há ninguém,
mas a intensidade da tua presença não esmorece.
Não há plantas,
mas em Ti sinto-me mais vivo do que nunca.
Não há sombras debaixo do sol abrasador,
mas o teu abraço protector
faz-me sentir cómodo.
É aqui que encontro as pegadas
do caminho que Tu percorreste.
É aqui que me entusiasmo por viver
esta Quaresma na tua companhia.
(Do livro Rezar na Quaresma-Edições Salesianas)

Desejo-vos um bom domingo e
Santa Quaresma.
Com o meu abraço na paz de Cristo.

Fonte: Portal dos Sacerdotes Dehonianos

14 fevereiro 2018

Quarta feira de cinzas

Hoje os cristãos iniciam o Tempo Quaresmal, tempo litúrgico de grande intensidade espiritual. Com a imposição das cinzas, inicia-se um tempo particularmente relevante para todos os que pretendem preparar-se dignamente para viver o Mistério Pascal, ou seja, a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. A mensagem bíblica que nos é oferecida neste dia pode ser resumida numa palavra: "Convertei-vos". Este dever é proposto no rito da imposição das cinzas, o qual, com as expressões Bíblicas "Convertei-vos e crede no Evangelho" e com a expressão "Lembra-te de que és pó e para o pó voltarás", convida-nos  a todos a reflectir sobre o compromisso da conversão, recordando a efémera fragilidade da vida humana, sujeita à morte.


Oração 

Senhor Jesus,
Que nos mostraste o caminho que leva ao Pai,
Concede-nos a graça de amar e servir os irmãos
Cumprindo o Mandamento Novo.

Senhor Jesus,
Ajuda-nos a amar os que precisam de nós,
Fazei que, levando a cruz uns dos outros
Nos tornemos testemunhas do Evangelho.
Ajuda-nos a ser companheiros
Do que têm uma cruz difícil.

Senhor Jesus,
Dá-nos um coração novo
Para seguirmos o Teu exemplo de amor,
E sentirmos a Tua acção salvadora dentro de nós.

Senhor Jesus,
Fonte da vida Vinde em nosso auxílio,
Faz-nos cristãos alegres e felizes,
Dá-nos a coragem de Te anunciar
A Ti ó Cristo Ressuscitado.


Desejo a todos uma Santa Quaresma.
 Abraço fraterno. Ailime


Nota: texto adaptado e oração
 de  autoria desconhecida.

11 fevereiro 2018

6º Domingo do Tempo Comum


«A liturgia do 6º Domingo do Tempo Comum apresenta-nos um Deus cheio de amor, de bondade e de ternura, que convida todos os homens e todas as mulheres a integrar a comunidade dos filhos amados de Deus. Ele não exclui ninguém nem aceita que, em seu nome, se inventem sistemas de discriminação ou de marginalização dos irmãos».


Evangelho de Marcos 1 ,40-45

Naquele tempo,
veio ter com Jesus um leproso.
Prostrou-se de joelhos e suplicou-Lhe:
«Se quiseres, podes curar-me».
Jesus, compadecido, estendeu a mão, tocou-lhe e disse:
«Quero: fica limpo».
No mesmo instante o deixou a lepra
e ele ficou limpo.
Advertindo-o severamente, despediu-o com esta ordem:
«Não digas nada a ninguém,
mas vai mostrar-te ao sacerdote
e oferece pela tua cura o que Moisés ordenou,
para lhes servir de testemunho».
Ele, porém, logo que partiu,
começou a apregoar e a divulgar o que acontecera,
e assim, Jesus já não podia entrar abertamente
em nenhuma cidade.
Ficava fora, em lugares desertos,
e vinham ter com Ele de toda a parte.





Salmo 31 (32)

Refrão: Sois o meu refúgio, Senhor;
dai-me a alegria da vossa salvação.

Feliz daquele a quem foi perdoada a culpa
e absolvido o pecado.
Feliz o homem a quem o Senhor não acusa de iniquidade
e em cujo espírito não há engano.


Confessei-vos o meu pecado
e não escondi a minha culpa.
Disse: Vou confessar ao Senhor a minha falta
e logo me perdoastes a culpa do pecado.


Vós sois o meu refúgio, defendei-me dos perigos,
fazei que à minha volta só haja hinos de vitória.
Alegrai-vos, justos, e regozijai-vos no Senhor,
exultai, vós todos os que sois rectos de coração.



Para a semana que segue...

Para a glória de Deus… em família. Que tudo sirva para a glória de Deus! E se, em família, tirássemos tempo para dar glória a Deus? Por exemplo, sobretudo se há filhos jovens, pode-se fazer um “poster para a glória de Deus”: um poster bonito (desenhos, fotos…) que mostre tudo o que, juntos em família, vemos de belo e que é motivo para dar glória a Deus.



Desejo-vos um bom domingo.
O meu abraço na paz de Cristo.

Fonte: Portal dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos)

07 fevereiro 2018

Tu és o meu Deus

«Pertenço-te desde o ventre materno; desde o seio de minha mãe, Tu és o meu Deus.
Não te afastes de mim, porque estou atribulado e não há quem me ajude.» Salmo 22,11-12)


Crer é um eterno caminhar pelas
ruas sombrias e quase sempre vazias,
porque o Pai está sempre
entre sombras espessas.
A fé é isso, precisamente:
peregrinar, subir, chorar, duvidar,
esperar, cair e levantar-se,
e caminhar sempre como seres errantes,
que não sabem onde dormirão hoje
nem que comerão amanhã.
Como Abraão, como Israel,
como Elias, como Maria.

Ailime
Fonte: O Sentido da Vida
Ignacio Larrañaga